segunda-feira, 28 de março de 2011

Um dia ainda hei-de perceber esta malta da  bola. Quero dizer os adeptos. Quero dizer, AQUELES adeptos. A malta que ou não tem nada para fazer, ou não quer saber, e passa os dias no estádio a discutir o sexo dos anjos. Esses que no passado Sábado estiveram até às seis da manha lá, em Alvalade, à espera dos resultados das eleições, tão importantes para o futuro da humanidade em geral e deles em particular..Quero dizer, eu gosto de futebol, e até sou sportinguista, mas há limites para o ridiculo. Essa malta, que em geral prima pelo pensamento profundo e pelo entendimento das coisas, quando a vida não lhes corre de feição apontam o único neurónio para o alvo mais óbvio, os jornalistas pois claro, culpados de todos os males, raça dos infernos, e ai vai disto, pedrada, pontapé, petardos, tudo vale para eximir as frustações de serem quem são. Juro que ouvi um (com ar de intelectual pré-histórico) a dizer com os olhos voltados para o céu enquanto pontapeava um gradeado: "mas Deus não vê isto..."!! (referindo-se aos resultados da eleição). Deus? mas será que ele acha mesmo que Deus a existir não tem mais que fazer do que preocupar-se com as eleições no Sporting? Penso que a pia criatura, imbuida de extrema religiosidade, naquela hora dificil da sua existência e em falta de jornalistas por perto decidiu apelar para o Criador (adepto do Sporting como todos sabem) a ver se ele corrigia tamanha injustiça. Depois foi lançar petardos.

Sem comentários:

Enviar um comentário