quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Trump é eleito. Pedro Dias entrega-se. Coincidência?
Não é o Trump que é bom. É a Hillary que é má. É a escolha menos má, vá. Pelo menos assim esperamos. O mundo está hoje num beco apertado, entre a ascensão das direitas extremas no Ocidente, a (un)real politik musculada do Putin, os fundamentalismos mais ou menos islâmicos e o lento despertar do dragão chinês. Entretanto, as alternativas que poderiam ser viáveis, são atraiçoadas por manifestos sociais completamente demagógicos, utópicos e imbecis, na linha do politicamente correcto/moralmente superior/ eco-fascizóide, que são no fundo verdadeiros tiros no pé. Livra que estamos entregues à bicharada, ou parem o mundo que eu quero sair.
Novo presidente da CGD vai ganhar 423 mil euros por ano. Os vogais executivos 337 mil euros por ano. Enquanto isso, na vida real, o governo enche os noticiários com a actualização de 10 (dez!) euros nas pensões mais baixas (e não em todas). Penso não ser preciso acrescentar mais nada.
Um amigo taxista, pessoa bem formada e empresário por conta própria, dono do seu próprio táxi, dizia-me há pouco - "Uber? venha ela. A concorrência é saudável, faz-te crescer, obriga-te a ser melhor. Agora é claro que se fores um grunho mal-cheiroso, antipático e aldrabão estás tramado. Mas ai também o teu lugar não é num táxi, é no Jardim Zoológico..." :D Acrescente-se que este meu amigo ficou a trabalhar em vez de ir à manifestação fazer mais um favor à concorrência. E está tudo dito.
Ia escrever isto: sabiam que um aditivo usado na aquacultura (peixes de viveiro), fabricado pela Monsanto (sim a tal) é potencialmente nocivo? Que o salmão de viveiro é dos peixes mais poluidos que se podem comer? Que o atum, e todos os outros peixes de grande porte estão envenenados com mercúrio? Que a soja é responsável por grande parte da desmatação da Amazónia? Que as industrias de pesticidas e medicamentos estão quase todas ligadas? Que o aumento exponencial de cancros s...e deve à ganância de lucro a qualquer custo, que faz com que se adulterem e comercializem grande numero de produtos de uso regular, mesmo sabendo que são tóxicos? Que a maior parte das guerras tem como objectivo a guerra em si ( o negócio mais lucrativo do planeta)? Que os 20 milhões de dolares que a Nike paga anualmente ao Ronaldo, serviriam para sustentar todas as familias que, em paises do 3ºmundo, confeccionam os seus produtos, durante pelo menos 1 ano? Ia escrever tudo isto mas desisti, porque afinal, ao que parece, hoje é dia mundial do sorriso. Imagino as crianças na Siria todas a comemorarem este facto, armadas de sorrisos luminosos em meio às bombas. Deixei de ter palavras para nos descrever. Valha-nos São Guterres.

Ok, crucifiquem-me, apedrejem-me, eu sei que sou um impio e tal, mas tenho a certeza que aquele quadro de 6 milhões do Miró, é igualzinho a um que o meu filho fez aqui há uns tempos.

"A mim há uma coisa que me chateia mesmo nos ricos"...(silêncio)...é eu não ser um" - :D bom dia

Não camarada Mariana Tse Tung, não é tornar os ricos mais pobres. É tornar os pobres mais ricos.
A Bayer comprou a Monsanto por 60 mil milhões. É tudo o que lhes interessa, tornarem-se cada vez maiores, mais poderosos, mais ricos. Os verdadeiros donos do mundo, para quem nós somos apenas um meio para atingir um fim. Apenas números. Enquanto não nos virmos livres destes demónios, enquanto permanecermos apáticos, entretidos com os futebóis, os pokecoisos, as telenovelas, os telélés de ultima geração, o mundo cada vez se tornará mais irrespirável. Precisamos mesmo de acordar.

quinta-feira, 8 de setembro de 2016


Gosto de dar aulas. Gosto mesmo de dar aulas, de passar o testemunho, de partilhar o conhecimento acumulado ao longo de anos (décadas) de trabalho efectivo, no terreno. A experiência é um bom capital. Sim, às vezes tenho saudades, mas temos sempre a possibilidade de fazermos os nossos projectos pessoais e com isso ir "matando o bicho". E depois vejo o estado do jornalismo, actualmente, e percebo que não me apetece mais continuar a lutar por uma coisa que já não existe - o importante agora é formar (bem) as gerações futuras, para que se possam adaptar a este novo mundo, para que o jornalismo e o fotojornalismo em particular possam voltar a ter o papel de grande importância que sempre tiveram - o de ser os olhos do mundo. Sem filtros. E no processo correr com as antas, os esbirros do capital, que acham que mandam, que fazem de nós meros produtores de conteúdos, sem respeito, sem pudor e sem vergonha.

Sempre que vejo as colunas de comentários dos leitores, nos jornais, percebo que estamos condenados à extinção..quer dizer, nem o Universo aguenta tanta imbecilidade, falta de educação e má ortografia, juntas. Já abriram as inscrições para ir para Marte?

Esquerda, Direita, Centro, com ou sem coligações, com ou sem discursos mais ou menos libertários, mais ou menos conservadores, a prova de que mudam as moscas, permanece a merda está à vista de todos - quem se lixa é sempre o mesmo. Agora que são de esquerda, os impostos dizem-se de Justiça Social (heheheheheh). Sim, porque se há malta impune são esses malandros dos vendedores de bolas de berlim. E o meu vizinho do 5º A que tem a janela da sala virada a Sul, o bandalho.. Esta g...ente faz o que quer, diverte-se à grande, enche-se e aos amigalhaços, anda de pópós topo de gama, vai ver eventos desportivos (haaa não e tal, mas isso é representação do Estado!), balda-se a todas as obrigações e todas as sanções e nós a vê-los passar. E a pagar claro. Agora a sério, não têm dias em que se sentem os maiores otários do planeta. Eu tenho. Tipo hoje. Era uma bola de berlim com creme sff, e não se esqueça da factura...

Sou só eu, ou esta cena do: "está a falar para um cliente que agora pertence à operadora x ou y.." é estranha? Quer dizer, que pertence? Pertence? Se faltavam provas de que as grandes corporações acham que somos propriedade deles, estes lapsos de lingua falam por si..

Ainda não percebi bem que merdice nova é essa dos pokémones ou lá o que é, mas sei isto: estamos cada vez mais alheados do mundo real, embrenhados em tontices, direitos dos caracóis, futebóis e reality freak shows e há quem, entre chernes e outras criaturas rastejantes, se aproveite muito bem desse imbecilimento colectivo ..

Não aprecio sempre o seu humor (falo do Rui Sinel de Cordes) , mas tiro o chapéu à posição que tomou, em resposta à forma brutal como a cretinice e a parolice reagiram a uma piada sua, mesmo que de mau gosto. Publico aqui um excerto dessa resposta (no seu site na integra) na qual me revejo absolutamente - "em plataformas como o Facebook (e não só) não é mais possível criar uma relação de interacção lógica, uma troca de ideias válida, um vislumbre de educação e abertura de e...spírito ou discussão. As redes sociais hoje em dia são depositórios de raivas, frustrações, falhanços pessoais e ódios mesquinhos..."
- é por essas e por outras que eu hoje em dia só publico fotos e coisas superficiais e não tarda nada cenas de gatinhos fofinhos e convites para jogos manhosos - deve haver ai um esquema qualquer sinistro para sugar a inteligência às pessoas e torna-las em zombies intolerantes, fascizóides e moralistas e não, não falo do BE.

O jardim Zoológico está a promover workshops de fotografia de...vida selvagem!.....sou só eu ou isto soa de modo estranho..
São quase 7h00 da manhã. Vejo um café, presumivelmente aberto. Aproximo-me, na expectativa da bica matinal e vejo 4 senhoras a conversar, sentadas na esplanada, duas delas empregadas a aparentar pela farda com o logo..percebo as luzes ligadas, as portas abertas, tudo pronto para servir clientes. Como bebem café, deduzo que a máquina já está ligada. Pergunto sorridente se posso beber um. Olham para mim como se tivesse anunciado o apocalipse e uma, com ar de ser a chefe, diz-me devagar, não vá eu não entender a mensagem: "ainda não abrimos. Só daqui a 4 (quatro!) minutos.". Agradeço educadamente a informação tão pormenorizada e retiro-me, sem café, mas mais esclarecido em relação ao mundo em geral e à tão apregoada crise em particular - esta chama-se crise de vontade de trabalhar e explica muita coisa. Bom dia.

sexta-feira, 13 de maio de 2016


Chego a casa, ligo a televisão. Passo pela TVI, onde dá uma coisa, naquele programa da manhã do Goucha e da Goucha, que dá pelo nome de crónica criminal! ali debatem várias sumidades, com o ar grave de quem discute a fome no mundo, ou as atrocidades do ISIS, o caso da professora que usa um apito na sala de aulas para chamar a atenção dos alunos. Não sei se ria se chore. Vou rir. Às gargalhadas.

Portanto a ver se entendi: "Running" (antes jogging) = correr, mas carregado de parafernália electrónica e com roupa de marca. "Cycling" =andar de bicicleta em traje de licra e gopro na pinha. "Selfie"s= auto-retrato mas com telemóveis, boquinhas, ou com a malta toda que se conseguir enfiar na "frame". "Stylist"= estilista que se acha com mais estilo. "Gamming" = actividade praticada por cromos que antigamente se chamava...jogar computador. "Personal trainer" =tipo ou tipa, ...que no ginásio é pago para torturar outros tipos, ou tipas, que não percebem nada de ginásios, mas acham que está na moda frequenta-los. "Vaping" = o que dantes se chamava fumar, mas com uma maquineta que produz vapor de água em vez de fumos tóxicos. E continua...a sério, não sei o que é mais ridiculo, se as denominações em si, se a malta que as usa com ar de entendidos, iniciados numa arte oculta que só eles dominam..poupem-me, a próxima vez que um (ou uma, BE, ou uma..) me vier com uma cena destas mando-o à merda. Perdão, merdaiting..

Ao lado da escola onde ensino há tantos anos, houve uma cena indescritível - só soube depois, mas ao que percebi, quiseram, à força, comida e bebida que o homem recusou, porque ainda não era hora. Álcool e números produzem um fenómeno conhecido, o da estupidez colectiva. O resultado foram imagens, que todos viram, onde se prova que vamos no bom caminho e que a civilização afinal mora entre nós..nããã, estou a brincar, continuamos uns bichos. Ficou para a posteridade a coragem de um homem só, com a sua espátula, contra a turba. Um curdo que se levanta de madrugada, a quilómetros da terra onde nasceu, para alimentar a família. Dos outros não rezará a história, a não ser, talvez, pela covardia e inanidade.

Todos morremos. A vida continua, as obras e as memórias permanecem. Alguns idiotas também.

Entre a cartolina da cidadania daquelas iluminárias que dão pelo nome de BE e o Centro Paroquial multado por ajudar mais pessoas do que devia, não sei bem o que pense...Dali, o teu surrealismo é para meninos, ao pé da triste realidade deste país, governado por cromos e habitado por ovelhas. Ai Portugal, Portugal...

Confesso que ando um bocado farto desta cena do Jóni Soares. Eu não simpatizo particularmente com o personagem, mas admito que o compreendo e apoio nesta questão das bofetadas, um remédio antigo e comprovado em muitas questões de imbecilidade danosa. Há aliás por ai muita maltinha, com quem este é o único método de argumento. Ou gostariam de ser insultados por um daqueles cromos pseudo-intelectualóides, que acham que falando de modo díficl e "elevado" vos escapam ao entendimento, enxovalhando-vos de cima da sua arrogância e "superioridade" moral, com o pretexto de estarem a fazer crítica? O diálogo com malta dessa é um buraco sem fim, desgastante e inútil - uma perda de tempo e serenidade. Chega um ponto em que só há um argumento possível - bofetada neles.

O homem devia andar nos seus 70. Estava na marina, não interessa qual, a arranjar o barco, um veleiro velho como ele, para se fazer ao mar no verão. Já vinham de longe, ele e a mulher. Queriam ir ainda mais longe: "Atravesso o oceano, o canal do panamá, entro noutro oceano, sempre assim, até onde puder. Já não devo ter muito tempo, isto é o que farei até ao fim"...naquele momento percebi - até ao derradeiro pôr do sol, se for a fazer o que amamos, com quem amamos, então tudo ...terá valido a pena. O resto são notas de rodapé, ninharias de formigas, que se digladiam por nadas e cujo único objectivo é acumular, dinheiro, poder e sofrimento alheio. No fim nada disso lhes valerá aquele último vislumbre do mar sem fim, nos olhos do velho que percebeu que a liberdade é o maior de todos os bens e a natureza a mais bonita de todas as joias. As formigas que se f$#%&. Eu de barco já ando.
Alguém que me explique sff, como se eu tivesse 6 anos, que raio de estratégia militar leva a que um merdas, "patrocinado" por outros merdas, se exploda num parque infantil, onde praticamente só havia mulheres e crianças? Do seu próprio povo ainda por cima...deve ser uma coisa do género, ou te rendes ou eu mato-me e aos meus...arre, que para além de terroristas são burros..

Conhecem aquela sensação de acabarem o xixi na berma da longa estrada, entrarem na viatura, sol a aquecer a alma, caminho sem fim, boa musica...e de repente o som de plástico a estilhaçar, o coração a parar e a lembrança que o raio da Gopro ficou esquecida no tejadilho...meia hora depois, a recolher peças e pedaços espalhados ao longo de centenas de metros de asfalto, a monta-los amorosamente, como um puzzle precioso e eis que a bendita máquina, fora umas cicatrizes de guerra e o fecho da caixa estanque partido, continua a funcionar como se nada fosse..senhores que fabricam isto parabéns. O raio da maquinazita é resistente como o caraças. provei-o sem margem para dúvidas...
Agora a sério, um homem de 74 anos anos, em defesa da mulher e das netas abate um verme a tiro e sujeita-se a ser acusado por "excesso de legitima defesa" (corrigido por indicação de quem sabe)? Mas endoidou tudo? queriam o quê, que o homem se deixasse roubar, agredir, que lhe fizessem sabe Deus o quê às netas? Um cidadão não tem direito a defender-se? Num Mundo onde os criminosos, os terroristas, os malandros e os corruptos proliferam como cogumelos, as pessoas de bem estão condenadas a dar a outra face? Estamos a criar uma sociedade de criaturas amorfas, politicamente correctas, assexuadas, submissas, fracas e indefesas. Esta sociedade. Porque a outra, a que não se preocupa com estas merdices, vem ai e vai-nos comer. E fomos nós que deixámos. Porque assim é que é correcto. se metessem mas é o correcto onde não chega a luz...

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016


No seguimento do meu post anterior: O actor Alan Rickman morreu hoje de cancro aos 69 anos, tal como já tinha acontecido com Bowie. Acontece todos os dias à nossa volta, em números alarmantes, mas por vezes, só com figuras tão conhecidas, tomamos consciência da verdadeira dimensão do drama - o cancro vais ser muito em breve a principal causa de morte no mundo e 1 em cada 2 pessoas no mundo vai tê-lo. Andámos anos a destruir e a alterar o meio ambiente, em nome de interesses obscuros, a consumir e a usar produtos danosos, levados pela mão pelos mesmos interesses, a permitir que o próprio ar que respiramos se tornasse veneno e agora chegámos a este ponto - não nos bastou destruir o mundo em que vivemos, destruímo-nos a nós próprios. Parabéns.
Vi um documentário fascinante sobre as 6 grandes empresas que controlam as patentes, produção e comercialização dos cereais, nomeadamente das sementes. Patente das sementes? mas é possível ser-se o "dono" de algo que a natureza oferece de borla a todos? E falamos de empresas que têm nos curricula a produção de coisas como o Ziklon B (o gás usado para matar judeus na II Guerra), ou o Agente Laranja (arma química usada na guerra do Vietnam), gente com bons antecedentes portanto..acho que isto não necessita de mais comentários, apenas uma chamada de atenção - quantas pessoas saberão de facto do que se passa à sua volta? continuem a atacar, denegrir e rebaixar o jornalismo e os jornalistas e quando ficarem cegos de facto, quando as vossas vidas forem (ainda mais) apenas números descartáveis, então queixem-se.