segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Muito tempo que não te via Blog meu. Sabes que estas coisas que implicam tempo e dedicação nem sempre são compativeis com o ritmo de vida moderno, principalmente de quem tem filhos pequenos e não tem horários de trabalho...a vida corre-me bem obrigado, a cabeça cheia de projectos que tardam em concretizar-se. Comecemos pelo principio: quero fazer video. Aliás, para quem não saiba, eu já fiz video. Eu e o meu amigo Mário fomos para a Amazónia, meados do século passado, fazer um doc sobre a tribo de indios Deni - cinco transmissões televisivas e um primeiro prémio num festival de doc no Brasil depois, a minha curta carreira videográfica chegou ao fim. Nem sei porquê, morreu simplesmente. E entretanto o mundo mudou, as tecnologias evoluiram e muito, o Mário emigrou e eu esqueci. Ora um destes dias estava eu em casa, a vasculhar os discos rigidos e vi-os: duzias de pequenos clips, na Palestina, no Afeganistão, no Libano, rodados sem ordem nem objectivo, no intervalo das fotografias. Feitos com a pequena e fiel G7, qualidade reduzida e sentido nenhum, mas ali estavam eles: testemunhas ignoradas de momentos e sons, que jaziam esquecidos nas traseiras das hard drive, à espera de dias melhores. Então tive uma epifania (estava a ver que nunca iria ter a oportunidade de usar isto num texto. Vou repetir - epifania..). Era agora ou nunca, esta era a oportunidade para eu reaprender um meio que também é o meu afinal; fotografia, video, cinema, imagem, tudo parte de uma grande familia nem sempre feliz. E assim foi, tutoriais de premiere sacadinhos da net, programa instalado e pronto, clips avulso com fartura - a preocupação aqui não foi a excelência do resultado final, mesmo porque o conhecimento ainda é pouco e o material para trabalhar anárquico e de fraca qualidade no geral. Apenas me interessava o aprender, usando no processo coisas que de outra forma morreriam no limbo. Também me lembrei entretanto, que instalei um link para videos no meu site que continua virgem. Pois aqui vai. Agradeço os vossos comentários, apreciações, conselhos, levando em linha de conta o que disse acima. Obrigado. Bem hajam. Uma vida feliz.

Sem comentários:

Enviar um comentário