sexta-feira, 13 de maio de 2016


Conhecem aquela sensação de acabarem o xixi na berma da longa estrada, entrarem na viatura, sol a aquecer a alma, caminho sem fim, boa musica...e de repente o som de plástico a estilhaçar, o coração a parar e a lembrança que o raio da Gopro ficou esquecida no tejadilho...meia hora depois, a recolher peças e pedaços espalhados ao longo de centenas de metros de asfalto, a monta-los amorosamente, como um puzzle precioso e eis que a bendita máquina, fora umas cicatrizes de guerra e o fecho da caixa estanque partido, continua a funcionar como se nada fosse..senhores que fabricam isto parabéns. O raio da maquinazita é resistente como o caraças. provei-o sem margem para dúvidas...

Sem comentários:

Enviar um comentário